sábado, 9 de abril de 2011

Backup automatizado de Pendrive - em arquivo Batch

Dá para automatizar muitas tarefas, você só precisa saber um pouquinho de DOS, ou estudar os comandos que te interessam.
Ou seja, não é só backup que dá para fazer, muitas outras coisas...

No Windows, existe algo chamado Batch, esse é um tipo de arquivo em lote. Não sei explicar aqui exatamente para quê serve nem como funciona completamente, apenas darei dicas de como criar um arquivo ‘.bat’ que automatize suas tarefas:

Primeiramente abra o Bloco de notas, ou outro, escolho esse por que não vamos usar formatação avançada mesmo, então é desperdício usar um Word da vida...

Está com o negócio aberto? Beleza, então agora me diga qual a letra denominada pelo seu pen drive quando ele está espetado em sua máquina? No meu caso é ‘L:\’. Perfeito, então adapte o script a seguir a seu modo:


Citação:
@ECHO OFF

MD C:\Backup
XCOPY L:\*.* /E /S C:\Backup
Os comandos:
MD = Cria uma pasta
C:\ = Localização da pasta a ser criada
Backup = Nome que dei a pasta, pode ser outro nome
XCOPY = Copia
L:\ = Unidade
*.* = Todos os arquivos de todas as extensões
/E = Copia qualquer subdiretório, mesmo vazios. Essa opção só é válida se utilizada juntamente com a opção /S.
/S = Copia diretórios e subdiretórios, a menos que estejam vazios
C:\ = Unidade de destino da cópia
Backup= Nome da pasta que criamos no início

Agora que você usou o código, precisa salvar o arquivo e modo que funcione, então faça assim:

Arquivo >> Salvar como >> no campo ‘Salvar como tipo’ selecione a opção ‘Todos os arquivos’ >> Feito isso no campo ‘Nome do arquivo’ coloque o nome, de preferência ‘Backup do pendrive.bat’ >> Esse ‘.bat’ no final é muito importante! >> Você pode salvar este arquivo em seu pendrive ou na área de trabalho do seu pc, a vantagem de gravar no pen é que você pode fazer a cópia em qualquer pc... Outra alternativa é deixar o arquivo somente no pen drive e criar um atalho em sua área de trabalho.

Os arquivos em batch são escritos com comandos em DOS, esse pequeno script aí acima é super simples, sem nenhuma coisa extraordinária, e como o DOS possui inúmeros comandos essa pequena aplicação pode parecer boba, mas é o início de um estudo a ser aprofundado.


Exemplos de comandos a serem aplicados no nosso arquivo de backup:

/D:data Copia os arquivos modificados na data especificada ou posterior.
A data pode ser no formato dd/mm/aa.
/P Solicita uma confirmação antes de criar cada arquivo de destino.
/V Verifica cada arquivo novo, comparando-os com a imagem desses mesmos arquivos na memória.
/W Solicita que seja pressionada uma tecla antes da cópia. Força o comando XCOPY a dar uma pausa, possibilitando, se necessário a troca dos discos na unidade de origem.
/Y Evita a solicitação de confirmação na substituição de um arquivo de destino existente.
/-Y Causa a solicitação de confirmação na substituição de um arquivo de destino existente.


Ou então: REPLACE
REPLACE [unidade1:][caminho1]nome-de-arquivo [unidade2:][caminho2] [/A]
[/P] [/R] [/W]
REPLACE [unidade1:][caminho1]nome-de-arquivo [unidade2:][caminho2] [/P] [/R] [/S] [/W] [/u]
[unidade1:][caminho1]nome-de-arquivo - drive, caminho e nome do arquivo(s) de origem.
[unidade2:][caminho2] - drive e caminho para onde os arquivos serão copiados ou substituídos.
/A Adiciona novos arquivos ao diretório de destino. Essa opção copia os arquivos da origem somente se ela não existir no destino. Não pode ser usado com as opções /S ou /U.
/P Exige uma confirmação antes de substituir um arquivo ou adicionar um novo arquivo.
/R Substitui os arquivos que são somente para leitura (desativando a proteção desses arquivos no destino), bem como arquivos não protegidos.
/S Pesquisa no diretório destino, arquivos que tenham o mesmo nome no diretório de origem. Não pode ser usado com a opção /A.
/W Aguarda que você insira um disco antes de iniciar a operação, permitindo que os discos sejam trocados, caso haja necessidade.
/U Substitui (atualiza) somente arquivos que são mais antigos do que os arquivos de origem. Não pode ser usado com a opção /A.


Ou então o MOVE:
Move os arquivos de uma origem para um diretório destino, removendo-os do diretório de origem. É equivalente aos comandos COPY e DEL juntos. Este comando também serve para renomear diretórios, bastando para isso indicar o nome atual e o desejado.
Sintaxe :
- Para mover arquivos :
MOVE drive: [caminho[arquivos]] [drive:[destino]],
onde o 1º é o drive e o caminho de origem e o 2º é o drive e o local para onde o arquivo será movido.
- Para renomear diretórios :
MOVE [nome antigo] [nome novo],
onde nome antigo é o diretório a ser renomeado e nome novo é o novo nome a ser dado ao diretório.
Mais dicas:Para você que gostou de idéia e já colocou para funcionar o seu script de backup aí vai:

Como eu coloquei o arquivo salvo no pen drive e um atalho para ele na área de trabalho, achei feio o ícone... Uma janelinha com uma engrenagem no meio, preferi alterar:

Clique esquerdo no atalho >> Propriedades >> Aba ‘Atalho’ >> Altera ícone >> Escolha o ícone que mais te agrada, eu escolhi aquele do disquete preto J


Ainda neste atalho é possível configurar para que a janela de cópia seja executada de forma minimizada, veja:

Clique esquerdo no atalho >> Propriedades >> Aba ‘Atalho’ >> campo ‘Executar’ >> Escolha minimizado e teste para ver se te agrada.

Caso não queira minimizar, ainda pode aumentar ou diminuir o tamanho da janela que se abre, para isso altere as configurações da aba ‘Layout’.

Fonte:http://www.hardware.com.br/comunidade/automatizado-backup/861888/
Duvidas, criticas ou sugestões, poste um comentário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário